Versalhes: o centro cultural do mundo

Written by on 31/10/2018

L’état c’est moi ”, disse o rei francês Luis XIV, conhecido como rei-sol, sua mais famosa citação, que pode ser traduzida como “o estado sou eu” descreve bem como era o funcionamento da corte francesa no século XVII. Em tempos onde a vontade do rei era lei, onde megalomanias e ambições reais definiam a glória ou a ruína de uma nação, não havia limites para o desejo de um monarca.

Antes de mudar a sede da corte francesa para Versalhes, Luis XIV e seus antecessores tinham como sede real o palácio do Louvre, em Paris. Versalhes era apenas uma grande casa de campo em que reis iam caçar ou se retirar por curtos períodos do agito da corte em Paris. O pai de Luis XIV, Luis XIII, usou a casa de Versalhes como seu principal local de estadia quando fora estava da corte, o que fez com que seu filho Luis XIV criasse grande apego emocional ao local. Com a morte de Luis XIII e a coroação de Luis XIV, o futuro rei-sol decidiu que aquele lugar seria palco de transformações nunca vistas antes na história da humanidade.

https://www.youtube.com/watch?v=X235vpOToVU

Desde antes de ser coroado, Luis de Bourbon sempre sonhou em um mundo onde as tendências francesas de moda, música, hábitos e costumes fossem as tendências padrões. Para atingir tal feito, ele deveria centralizar isso, dando um ‘coração’ de onde as novas tendências culturais sairiam e se espalhariam pela Europa e pelo mundo. Que lugar melhor do que a velha casa de campo de seu pai para criar o maior e mais rico palácio que a humanidade já vira?

https://www.youtube.com/watch?v=ETmC3jkDAwY

Em seu auge, o palácio de Versalhes teve 700 quartos, 2153 janelas, 63 escadas, 1250 lareiras e 700 hectares de parque. Sacré Bleu. Provavelmente, o cômodo mais famoso do palácio é a Sala de Espelhos. Criada também por Luis XIV, esta maravilha da arquitetura ajudou a difundir o apelido de rei-sol a Luis.

Durante o período em que sediou a corte francesa -1682 até 1789-, o palácio de Versalhes foi palco de banquetes abundantes, festas exageradas e uma concentração de capital e poder que possivelmente a humanidade jamais verá novamente. Foi justamente por causa destes exageros e concentrações absurdas de capital do Estado em um único lugar que foi deflagrada a revolução francesa, que acabou com a decapitação do “ultimo” rei francês, Luis XVI e de sua esposa, a famosa Maria Antonieta, que é até hoje símbolo de luxuria e boêmia.

https://www.youtube.com/watch?v=OZByH4Wai_I

O legado de Versalhes dura até hoje e provavelmente continuará pelos séculos que nos seguirão. Você já se perguntou por que falar francês é chique? Por que o perfume francês é o melhor? Por que o vinho francês é inigualável? Ou mesmo por que as marcas francesas de roupas, utensílios ou produtos de higiene são consideradas as melhores? Tudo isso, sem exceções, é legado da centralização cultural que se deu em Versalhes durante mais de um século.

https://www.youtube.com/watch?v=ESUzbLWuzY8


Você na Ghost

Leave a Reply to Anônimo

O seu email não será divulgado.Campos obrigatórios*



Continue reading

Current track

Title

Artist